Nos últimos anos, vivencia-se uma intensa e extensiva revolução tecnológica. Com a criação de novos métodos abordagens, a execução de inúmeras atividades começa paulatinamente a se realizar de maneiras distintas. Isto, no momento, se sucede de tal modo que os resultados registrados nos mais variados empreendimentos também experimentam algumas alterações . Isto expresso, a qualidade final das suas inevitáveis implicações subsequentes começa a se distinguir do que antes se computava. Com o tempo, estas mudanças tecnológicas começam a reverberar na prática educativa, oferecendo resultados distintos do que antes se alcançava atuando de maneira tradicional. A priori, este reverberar exige a prévia construção de uma prática didático-pedagógica diferenciada. Se isto não isto não realizar deste modo, coloca-se em risco a qualidade geral do ensino, visto que não há uma base adequada para que novas tecnologias sejam de algum jeito utilizadas no ambiente escolar habitual.